Lognews #2 – Condições das estradas melhoram um pouco, mas aumenta número de pontos críticos

Tempo de leitura: 6 minutos

Você já recebe o Lognews?

É o informativo semanal que mandamos para todos da nossa lista VIP. Nele fazemos um pequeno resumo das notícias mais importantes e interessantes do ramo da logística e cadeia de suprimentos que foram publicadas na última semana no Brasil e no mundo.

Log News é um pequeno texto, de leitura rápida e fácil. Vai demorar menos de 10 minutos para saber tudo de mais recente que acontece nesse setor que tanto nos fascina. Se quiser se aprofundar um pouco mais na notícia, todos os links estarão disponíveis (basta clicar na palavra destacada no texto).

O seu resumo semanal é dividido em três partes:

  • Logística e Gestão
Vamos discutir sobre tudo que aconteceu na semana relacionado a supply chain, e também notícias interessantes sobre gestão.
  • Mobilidade
Como os países, cidades, empresas e pessoas estão fazendo para que as viagens sejam mais rápidas nos deslocamentos do cotidiano.
  • Inovações

Blockchain, novos tipos de combustíveis, veículos autônomos, tudo isso e muito mais que surgir. Aqui você vai ficar sabendo como as empresas estão pensando o futuro da logística e o que já é realidade no Brasil e no exterior.

Se você ainda não é inscrito, inscreva-se agora e receba toda sexta feira pela manhã o Lognews:

 

Fique agora com o Lognews #2, enviado para nossa lista VIP na sexta feira pela manhã.

Lognews #2

26/10/2018

Condições das estradas melhoram um pouco, mas aumenta número de pontos críticos

Logística em Geral

A CNT divulgou essa semana o resultado da pesquisa de qualidade de rodovias em 2018. A situação das estradas é um pouco melhor que em 2017 (caiu de 61,8% para 57% o total de estradas classificadas como regular, ruim ou péssima). Apesar disso, houve um aumento de 25% nos pontos críticos (quedas de barreiras, pontes caídas, erosões nas pistas e trechos com buracos grandes). Outro dado importante da pesquisa é que essas deficiências geram um aumento de custos de aproximadamente 27% para o transporte.

Falando em custos de transportes, o Instituto Paulista do Transporte de Carga(IPTC) registrou que, em 2018, o Tempo Médio para Descarga (TMD) na cidade de São Paulo subiu 30 minutos em relação a 2017, o que gerou um aumento no custo com os veículos em torno de 17%. Planejar melhor as descargas é um desafio para os recebedores e um relacionamento melhor com os locais de entrega é a dificuldade para transportadoras e embarcadores.

Na China, a JD.com, maior rival do Alibaba, anunciou que pretende abrir a sua rede de logística para que pessoas possam enviar suas mercadorias. De acordo com eles, a estrutura consegue atender 99% do país e mais de 90% das entregas são feitas em um dia ou menos. Nesse setor de encomendas, enfrentará gigantes como Fedex, DHL, UPS e a também chinesa ZTO Express.(em inglês)

Ainda na China, a cidade de Chengdu, está planejando lançar em 2020 um satélite artificial para iluminar a cidade durante a noite. Essa lua artificial teria um poder de iluminar um raio de até 80km. Traria economia de energia elétrica para a cidade e mais segurança para andar durante a noite. (em inglês)

Um estudo mostrou que os hospitais americanos desperdiçam em torno de 25 bilhões de dólares por ano por não terem uma logística adequada. O estudo foi conduzido em mais de 2300 instituições em todo o país e que os resultados são semelhantes em todos os locais, independente de região, tamanho, ou se é um hospital privado ou gerido por uma entidade filantrópica. (em inglês)

Atualmente, 30% dos navios em uso regularmente respondem por 75% das emissões de gases no setor marítimo. Uma reunião da Organização Marítima Internacional (OMI) acontecerá em Londres, hoje (26/10) e a principal pauta é como reduzir as emissões dos grandes navios. A principal proposta é a redução da velocidade máxima dos navios (também chamado de slow steaming). Com uma velocidade menor e constante, os navios precisam queimar menos combustíveis e consequentemente emitem menos gases. Para as empresas de transporte seria um desafio ainda maior, pois a cada dia se fala mais sobre a redução dos prazos de viagens e entregas cada vez mais rápidas.

Mobilidade

Na terça feira foi inaugurada a maior ponte do mundo na China. A construção tem 55 quilômetros de extensão e interliga 11 cidades. O projeto com gasto estimado em mais de 6 bilhões de euros, possui 3 pontes, ilhas artificiais e um túnel subaquático com quase 7 quilômetros. Conflitos políticos, denúncias de superfaturamento, inutilidade da construção (será preciso uma permissão especial para dirigir por ela) e atraso de dois anos para o fim da obra são as principais queixas contra a construção, mas há de se concordar que é um magnífico exemplo de engenharia.

Você trocaria seu carro por uma bicicleta? Além da economia financeira e de tempo, acaba sendo um modo de vida mais saudável. O Infomoney detalhou um pouco de como é a vida das pessoas que optaram pela magrela como meio de transporte na cidade de São Paulo.

Inovação

Para quem já visitou Amsterdam, sabe que os canais são o charme da cidade, e é inevitável um passeio barco para ver os principais pontos turísticos de uma forma diferente. Para ajudar a melhoria da qualidade do ar na cidade, a prefeitura determinou que 100% dos barcos turísticos que andam pela cidade sejam movidos a eletricidade.

O departamento de trânsito dos EUA notificou um operador de transporte na Florida por estar usando um veículo autônomo como escolar na cidade. A agência informou que não há autorização para a utilização desse tipo de veículo, e que a empresa havia solicitado o veículo apenas para testes, mas que não poderia estar usando para viagens regulares. (em inglês)

O porto de Rotterdam, na Holanda, firmou uma parceria com a Samsung e o Banco ABN Amro para testar uma plataforma em blockchain para agilizar a parte burocrática do transporte de containers. A nova plataforma irá trabalhar em cooperação com outras duas plataformas e será a primeira tentativa de utilização de plataformas diferentes atuando na mesma atividade.

Falando em Blockchain na Holanda. A empresa holandesa Dominium criou uma plataforma para gestão de ativos imobiliários toda baseada em blockchain. O sistema é inovador e vem para promover uma disrupção no mercado. Conheça.

Grande abraço e bom fim de semana a todos.

_______________________________

Gostou do texto? Inscreva-se em nossa lista VIP para receber o nosso informativo em primeira mão, toda sexta feira pela manhã.