Lognews 8# – BRexit sem acordo pode gerar um caos para a logística

Lognews 8# – BRexit sem acordo pode gerar um caos para a logística

Você já conhece o Lognews? É o informativo semanal do Logística e Gestão, que é enviado toda sexta feira pela manhã. Caso ainda não esteja recebendo, cadastre-se aqui e faça parte dessa Lista Vip que recebe as principais notícias do nosso mercado resumidas. Informação é poder!

 

Fique abaixo com a última edição, enviada na sexta feira, 28/12.

BRexit sem acordo pode gerar um caos para a logística

Logística em geral

As empresas de logística estão muito preocupadas com o desfecho que o Brexit pode tomar. Até o momento não teve nenhum acordo e é previsto um caos de pelo menos seis meses em portos e no canal da mancha até que as coisas comecem a se acertar.  Algumas empresas já começam a aumentar os seus estoques de produtos, e a preocupação maior é que falte remédios e produtos alimentícios. A pouca capacidade dos armazéns refrigerados no país tende a agravar o problema.

Na Itália foi lançado o primeiro trem de carga de alta velocidade do mundo. O comboio tem capacidade igual a de 18 carretas e viaja somente a noite. Faz um percurso de 570 km em 3 horas e meia, chegando a atingir 200 km por hora. Essa composição pode retirar das rodovias até 9 mil caminhões por ano.

Depois de 4 anos, finalmente começa a valer a obrigatoriedade das placas no padrão combinado com o Mercosul. Os prazos são diferentes por estado, mas a partir de janeiro de 2019, todos os novos carros emplacados no país, ou que por algum motivo precisarem de mudar de placa, já serão obrigados a usar o novo modelo. Para quem já possui veículo e não houver mudança de titularidade ou cidade, não precisa de mudar.

A ANAC retirou a limitação de propriedade de companhia aérea para empresas estrangeiras, a notícia é boa, mas ainda não resolverá os problemas da falta de concorrência no mercado, que hoje temos apenas 4 empresas. (que podem ser 3 com a possibilidade de falência da Avianca).

Nos EUA, um robô de um armazém da Amazon furou por acidente uma lata de um tipo de spray de pimenta para espantar ursos. O produto acabou liberando um tipo de gás tóxico que provocou dificuldade para respirar em aproximadamente 50 funcionários e mais de 20 tiveram que ser hospitalizados. O incidente trouxe a questão a tona sobre o aumento de uso de robôs nas operações, e redução do uso de pessoas. Por outro lado, mostrou que se só houvessem robôs no armazém, o problema não teria uma extensão tão grande.

O jornal inglês The Guardian publicou uma reportagem especial sobre uma fábrica de brinquedos na China que pagava £0,01 (em torno de 5 centavos) por boneca fabricada por seus funcionários. A empresa fabrica a boneca Ariel, a pequena sereia da Disney, que é vendida por quase 35 libras (aproximadamente 170 reais).  Devido ao salário extremamente baixo, os funcionários precisam fazer excesso de horas extras, com casos de até 170 horas extras em um mês. Também há registro de abusos morais contra os trabalhadores. O problema é que a fábrica é certificada pelo instituto ETP, que audita as fábricas fornecedoras de brinquedos para que os padrões sejam seguidos e que as condições de trabalho e qualidade de vida de funcionários sejam melhores. A fábrica chinesa também fornecia para Hasbro e Mattel. A primeira disse que faz auditoras frequentes em seus fornecedores e que as condições encontradas nas auditorias são diferentes da situação descrita na reportagem. (em inglês)

Mobilidade

Enquanto estamos sempre acostumados aos sucessivos aumentos de preços de tarifas, Luxemburgo (um pequeno país entre a França, Alemanha e Bélgica), se prepara para ser o primeiro país do mundo a ter o seu transporte público 100% gratuito. Atualmente o sistema custa um bilhão por ano, e as receitas são da ordem de 3% disso apenas. A eliminação da do pagamento, reduz os custos do serviço, pois não há mais a necessidade de emitir bilhetes e nem de checar se eles estão sendo usados. Além disso, a gratuidade visa aumentar a utilização do transporte público e consequente redução dos carros nas regiões centrais da cidade. (em inglês)

Inovação

A Volvo Trucks anunciou um acordo com uma firma da Noruega para a implantação de caminhões autônomos em uma mina de calcário. Inicialmente 6 veículos rodarão por um trajeto de 5km pela mina. O caminho é uma rota pré-determinada e confinada, o que facilitará a implantação e análise de desempenho dos veículos. (em inglês)

A empresa americana Ease, considerado o uber da maconha, é um serviço de entregas a domicílio da erva que utiliza motoristas autônomos em modelo semelhante ao aplicativo de transporte. A empresa está perto de fechar um aporte de 65 milhões de dólares, o que leva o valuation da empresa para mais de 300 milhões de dólares.(em inglês)

A Shell e a BP lançaram nessa semana aquela que pretende ser a primeira plataforma global para negociação de petróleo em Blockchain. Os smart contracts serão enviados para o blockchain, o que pode reduzir a burocracia e o excesso de papel em toda a cadeia. (em inglês).

Uma empresa alemã em parceria com o porto de Dubai, está desenhando um novo sistema de gestão de pátio para containers. Seria como uma espécie de porta containers, com até 11 andares. Além de aumentar a capacidade de armazenamento, aumentaria também a velocidade de movimentação dos containers, pois não seria necessário mais remover os de cima para acessar os que estavam alocados na parte debaixo das pilhas. Muito interessante o projeto. (em inglês)

Um grande abraço, um excelente fim de semana e um 2019 cheio de paz e conquistas!

_______________________________

Gostou do texto? Inscreva-se em nossa lista VIP para receber o nosso informativo em primeira mão, toda sexta feira pela manhã.